Ato do Dia do Trabalhador e da Trabalhadora

Publicado: 9 de maio de 2014 em Luta, Uncategorized

Imagem

No dia 03 de maio o Levante Popular da Juventude esteve no Calçadão de Campo Grande, Rio de Janeiro – RJ, exaltando o dia do Trabalhador e da Trabalhadora.

Com intervenções artísticas e culturais, de fundo político, o Levante conversou com os trabalhadores e trabalhadoras que circulavam pelo Calçadão, sobre as contradições que a classe trabalhadora sofre todos os dias, vítimas dos abusos cotidianos que os patrões e da elite brasileira e internacional.

Essa exploração se acentua ainda mais para a juventude brasileira que sofre ainda mais com a debilidade de acesso ao emprego formal, sobrando a esta trabalhos mal remunerados e altamente exploradores, em que a juventude é obrigada a se submeter.

Hoje a juventude brasileira é vista apenas como mão de obra do mercado de trabalho, que domina os trabalhadores e trabalhadoras explorando sua força de trabalho sem se preocupar com as condições de vida desses trabalhadores e trabalhadoras.

Em se tratando de juventude, é interessante perceber que a maior taxa de desemprego é entre a juventude até 24 anos. Dentre essa taxa, a juventude negra possui um número mais elevado de desemprego que a branca e que para as mulheres negras essa dificuldade de se empregar em bons serviços é mais alta ainda.

Ao jovem trabalhador e trabalhadora da cidade, hoje, sobram os serviços nas áreas de comércio e telemarketing, principalmente. Ou em trabalhos braçais, muitos, informais. Para a juventude trabalhadora do campo a realidade também não é animadora, visto que os meios de trabalho apresentados para a maioria destes são ou na agroindústria ou tendo a produção de alimentos, fruto de seus trabalhos, vendida a “preço de banana” para atravessadores, que vendem esses produtos para redes de supermercados e hortifrútis a preços muito maiores que os comprados.

A saúde do trabalhador e da trabalhadora está cada vez mais fragilizada, por conta desta exploração de seu trabalho, seja diretamente pelas complicações causadas pelo trabalho precarizado que a classe trabalhadora se apresenta, seja pela relação do trabalho com o transporte público, cada vez mais precário para o trabalhador e trabalhadora basileir@s.

Por todas essas contradições e absurdos cometidos contra a classe trabalhadora que o Levante se coloca em movimento, nas ruas, pautando o projeto popular para o Brasil, até que nenhum homem ou mulher seja explorado pela burguesia, nacional ou estrangeira. Até que a Bandeira vermelha, no mundo  possa triunfar e o fruto do trabalho ser de quem trabalhar.

Durante todo o ato o Levante conversou com os trabalhadores e trabalhadoras que uma das causas de toda esta exploração são a falta de políticas públicas de acesso a empregos dignos e sem exploração. Assim o Levante entende que a Reforma Política do congresso se faz necessária e que o Plebiscito Popular por uma constituinte soberana e exclusiva se apresenta como ótima articulação da classe trabalhadora para a mudança real e concreta que queremos ver na sociedade brasileira. Por isso convidamos todo o povo brasileiro a participar dessa luta.

“Juventude que ousa lutar: constrói o poder popular.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s