Arquivo da categoria ‘Internacionalismo’

MarchaPatri

A Rádio Levante é uma das vozes da JUVENTUDE LATINOAMERICANA EM LUTA!

Apresentamos em duas partes a História e Atualidade do Conflito da Colômbia. E convidamos a todxs a levantar nossa voz junto ao povo colombiano!

Parte 1:

Parte 2:

Para contribuir com a Marcha Patriótica e a luta do povo colombiano, acesse a página do Facebook:

Marcha Patrótica – Capítulo Brasil

Anúncios

Imagem

Saudações bolivarianas!

Nós, do Levante Popular da Juventude do Rio de Janeiro, estamos no grupo de mais de duas mil entidades, movimentos e coletivos de várias partes do mundo que estão em luta para contribuir com o processo de paz na Colômbia. No próximo mês vai acontecer aqui no Brasil o Fórum pela Paz na Colômbia, em que nós todos vamos poder conversar e pensar em como cada um poderá contribuir com tudo isso. Para entender um pouco melhor a necessidade dessa luta e o que vai ser esse fórum, segue um texto dos companheiros do Comitê Organizador.

E, depois que você já estiver por dentro do assunto, não esqueça de confirmar presença no Pré-Fórum que vai acontecer aqui no Rio de Janeiro, no dia 27/04, às 8h30, no Sindipetro (a confirmar).

Seguiremos lutando por uma América Latina unida e livre !

_____________________________________________________________________________________________

Fórum Pela Paz na Colômbia
Justiça Social, Democracia e Soberania
24 a 26 de maio de 2013, Porto Alegre – Brasil

A Colômbia sofre um conflito que tem mais de cinquenta anos de existência. Originado por causas econômicas, sociais e políticas. Essas causas ainda perduram e com o passar dos anos têm feito do contexto colombiano uma realidade muito complexa. O conflito armado se desenvolve entre o Estado Colombiano e seus mercenários paramilitares em confronto permanente com a insurgência armada – as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia Exército do Povo – FARC EP; o Exército de Libertação Nacional – ELN; e o Exército Popular de Libertação – EPL.

Dados das Nações Unidas e das organizações de direitos humanos denunciam o que acontece na cotidianidade do povo colombiano: a sociedade civil e suas organizações populares têm sofrido com muito rigor os efeitos violentos desse conflito armado. Mais de 60% das violações dos direitos sindicais acontece na Colômbia; há mais de cinco milhões de camponeses deslocados pela violência; há mais de sessenta mil pessoas desaparecidas; há mais de nove mil presos políticos e menos de 20% são combatentes insurgentes; a cada hora nove mulheres sofrem agressão sexual em decorrência do conflito; e muitas lideranças sociais, estudantis, de esquerda e populares têm sido assassinadas.

O conflito também afeta aos Estados de América Latina e a seus povos. Situação que se fez mais clara a partir da estrutura militar do Plano Colômbia e a presença militar dos Estados Unidos em território colombiano. Essas estruturas militares ainda estão vigentes e operando, o que ameaça a paz dos povos no continente.

O povo colombiano esta cansado do conflito armado e não suporta mais os sofrimentos de tanta violência, de tantas injustiças e tantas repressões. Por vários anos e tem feito esforços e exigido ao Estado colombiano e insurgência, a necessidade de dispor uma solução política para superar o conflito, que leve a uma Paz com Justiça Social, com garantias Democráticas e restabelecimento da Soberania.

Essas exigências e esforços parecem ter começado a dar frutos: no dia dezoito de outubro se deu inicio oficialmente aos diálogos de paz entre o governo da Colômbia e as FARC-EP, mas ainda não é suficiente. O povo colombiano, suas organizações sociais e populares celebraram e celebram o passo dado nos caminhos da paz, mas deploram que esse processo que se inicia se faça fora do território colombiano, mantendo as confrontações armadas e de costas às organizações da sociedade colombiana, que é sua principal vítima.

É por esses motivos que convocamos ao Fórum Pela Paz da Colômbia na busca de expressar e criar cenários junto com organizações sociais, políticas, populares e governos amigos de América Latina para a solução do conflito colombiano com a participação da sociedade colombiana. Para a Paz com Justiça Social, Democracia e Soberania. Assim queremos afirmar que outra Colômbia seja possível! E nos sentimos como parte do Fórum Social Mundial em sua resistência à hegemonia do neoliberalismo e à violência imperial. E acolhidos em sua luta por construir alternativas econômicas, políticas e sociais que promovam justiça, igualdade, soberania para os povos e a paz.

Um Fórum em Diálogo:
Para isso propomos dentro do marco do debate da Paz da Colômbia três eixos transversais: a) Justiça Social; B) Democracia; C) Soberania. Desses três eixos se desdobram grupos temáticos como processo com capacidade de acolher a multiplicidade de experiências e contribuições dos diversos sujeitos sociais em torno à temática e em relação com a paz da Colômbia e seus efeitos para os povos de América
Latina.

O Comitê organizador mais o Comitê Local e os facilitadores dos grupos temáticos facilitará a construção e a participação do processo. Esse coletivo terá a responsabilidade de tomar as decisões sobre a organização do Fórum pela Paz da Colômbia e do desenvolvimento da metodologia. Além disso, outras iniciativas poderão apojar essa elaboração coletiva.

A página do Fórum Pela Paz da Colômbia pode ser acessada nesse endereço: http://forumpelapaznacolombia.blogspot.com.br/ e quaisquer informações poderão ser obtidas através do endereço de email: forumpelapazcolombia@gmail.com.

Uma importante iniciativa de debate e formação!
É com muita satisfação que convidamos você e sua organização para participar do Curso Brasil de Fato: “ATUALIDADE E DESAFIO DAS LUTAS NA AMÉRICA LATINA”. Será um importantíssimo momento para a compreensão da estratégia de dominação do imperialismo no nosso continente e de reflexão coletiva sobre os desafios que precisamos enfrentar para derrotar tal dominação.
Com periodicidade aproximadamente quinzenal (10/10, 17/10, 31/10 e 14/11), o curso ocorrerá no auditório do Sindipetro-RJ (Avenida Passos, 34 – Centro do Rio – Tel: 21 2221-5003), sempre entre 18h30 e 22h
 
A inscrição, que pode ser feita entre 27 de setembro e 10 de outubro, custa R$ 75,00 e dá direito à participação em todas as 4 etapas, pasta contendo material de apoio e à certificação ao final, desde que o(a) participante tenha presença em ao menos 3 etapas. Caso alguém queira aproveitar a oportunidade para assinar o Jornal Brasil de Fato, estamos com uma promoção: R$ 150,00 = matrícula no curso + assinatura do jornal + livro “A Privataria Tucana”!!!
Cada etapa do curso possui uma temática específica e contará com a colaboração de assessores especialmente convidados(as):
10 de outubro | quarta-feira| 18:30
Ditaduras na América Latina e lutas pela redemocratização
Assessores:
Miguel Trujillo (Consulta Popular)
Anita Prestes (UFRJ, Instituto Luiz Carlos Prestes)17 de outubro | quarta-feira| 18:30
Mídia, poder  e dominação burguesa na América Latina 
Assessores:
Dênis Moraes (UFF)
Altamiro Borges (Centro Estudos Mídia Alternativa Barão de Itararé)
31 de outubro | quarta-feira| 18:30
Estratégias de intervenção política, econômica e militar para a América latina
Assessores:
Igor Fuser (Cásper Líbero)

Roberta Traspadini (UFES)14 de novembro | quarta-feira| 18:30
Lutas e desafios políticos para revolução latino-americana
Assessores:
Marta Hanercker
Gilmar Mauro (MST)
Ricardo Gebrim (Consulta Popular)

As vagas são limitadas! faça logo sua inscrição!!!

Maiores informações pelo e-mail cursobrasildefatorj2012@gmail.com ou pelo telefone 2240-8496 (de segunda a sexta, das 10h às 17h).
O curso é promovido pelo Jornal Brasil de Fato, pelo Sindipetro-RJ, pelo Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC) e pela Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF). Apoiam essa iniciativa o Movimento dos Sem-Terra (MST), a Marcha Patriótica – Capítulo Brasil – Rio de Janeiro, o Levante Popular da Juventude, a Consulta Popular e a editora Expressão Popular.